14 de dez de 2014

Investindo de forma defensiva

Após ler o livro o Investidor Inteligente de Benjamin Graham, resolvi investir em ações de acordo com a ótica de comprar por valor, ou seja, só comprar uma ação se ela estiver barata em relação ao seu valor contábil. Me identifiquei muito com a abordagem alí proposta, pois nunca consegui comprar ações apenas com base nos gráficos e, é claro, manter estas ações por volta de 5 anos na carteira.

Para isso vou adotar algumas técnicas propostas pelo livro, mais associados há meu mundo real, primeiramente o que tenho e desejo realmente é ter um aumento de renda, por isso vou escolher apenas ações que pagam dividendos (Graham aconselha fortemente que isso seja levado em conta) e tomarei o perfil mais passivo do que ativo, pois acredito que para ser um investidor ativo tem de ter uma boa quantidade de $ envolvido nesta tarefa para realmente ser vantajosa e bem sucedida.

Vamos então aos filtros selecionados: (Vou usar o site fundamentus.com.br para fazer as pesquisas)

  1. Tamanho da empresa adequado: Vou escolher apenas empresas listadas no índice IBOVESPA, pois são grandes e por isso tendem, na teoria, a se saírem melhor nas adversidades do mercador.
      • Ações listadas no índice IBOVESPA.
  1. Uma condição financeira suficientemente forte: Segundo Graham, esta deve ser a condição principal e ficou muito difícil para eu entender, mas vou adotar o seguinte filtro:
      • Ativo circulante duas vezes (2x) o passivo circulante.
        • Liquidez corrente: > ou = 2
      • O Endividamento de longo prazo não deve exceder o patrimônio líquido circulante (Capital de Giro);
        • Div Br/ Patrim: < ou = 1.
      • Para concessionárias públicas:
          • A dívida não deveria exceder duas vezes o capital social.
  1. Estabilidade nos Lucros: É mais difícil para empresas grandes terem mas lucros que as empresas pequenas, mas isso é uma lei do mercado, então vai ser escolhidos empresas que não apresentaram prejuízos nos últimos 5 a 10 anos e que tiverem algum crescimento.
      • Não obteve prejuízos.

  1. Histórico de Dividendos: Benjamin Graham enfatiza que este histórico seja interrupto por 20 anos, acredito ser quase impossível isso aqui na bolsa brasileira. Infelizmente os administradores de empresa não dão muita importância para os seus acionistas, visando apenas seu próprio salário.
      • Histórico de dividendos de no mínimo uns 5 – 10 anos.
  1. Crescimento dos lucros: Graham recomenda um aumento de pelo menos um terço nos lucros por ação durante os últimos dez anos usando médias trienais no início e fim. Essa é parte mais difícil de fazer, pois tenho que pegar o lucro por ação de um período de dez anos, fazer a média dos dois primeiros anos e comparar com a média dos dois anos finais deste período e há outro problema também, os malditos administradores e contadores das empresas mentem ou inflam esses dados e aqui no Brasil isso deve ocorrer de uma forma de no mínimo 10 vezes mais do que nos EUA. Realmente, tenho um problema grave neste filtro e não sei como resolvê-lo (Se alguém puder me ajudar?), vou usar o seguinte: ter um crescimento de receita líquida nos últimas 5 anos positivo de preferência igual o pib do Brasil.
      • Cres. Rec (5a) = Positivo ou faço a conta na mão mesmo, baixando o relatório.
  1. Razão Preço/Lucro Moderada: É recomendado este múltiplo não ultrapassar 15x o lucro médio dos últimos 3 anos, mas também é recomendado ter ações que o Lucro/Preço não ultrapasse os valores das rendimentos das taxas de retorno das obrigações (AA) ou seja, o rendimento do tesouro direto. Para fazer este cálculo basta pegar o rendimento médio do Tesouro Direto e dividir por 100, este é o valor máximo recomendando ao escolher as ações. Porém devido as artimanhas dos administradores e contadores ladrões, o índice VPA pode ser facilmente distorcido e então o indicador P/L também pode ser facilmente distorcidos (malditos ladrões). Então tenho de colocar o ROI também aqui, com valores de retorno de no mínimo 6%.
      • P/L: < ou =15
      • P/L não maior que a taxa de 1 dividido pelo retorno do tesouro direto
      • ROI > ou = 6%
  1. Razão Preço/Ativo moderada: O preço não deveria ser maior do que 1,5 o último valor contábil divulgado. E recomenda que a multiplicação entre P/L pelo VPA não exceda 22,5.
      • P/VP: < ou = 1,5;
      • P/L x VPA: < ou = 22,5.


Fazendo essa pesquisa no filtro do fundamentos eu teria seguinte situação:

P/L: Mínimo 0.01 Máximo 7
P/PVP: Min 0.01 Máx. 1.5
Dividend Yeld: Min 0.01
Liquidez Corrente: Min 2
ROIC: Min. 0.06
Div. Bruta sobre o patrimônio liquido: Máx. 2
Tx de crescimento. Min.01

www.arquivos-virtuais.blogspot.com

2 comentários:

  1. acompanhando.

    te colocarei no meu ranking, abraço


    mario.blog.br

    ResponderExcluir